Tag Archives: vida

Citação
O dia em que eu não der “tchau”

Venho desde pequena desfrutando o máximo dessa mágica chamada vida.

Sabiam que eu não imaginava chegar até aqui?

Em certa fase tive medo do tchau…

Não sabemos nosso destino né!

Alguém lá em cima têm sido muito generoso comigo…

Sabem que eu acho que Ele dá muitas gargalhadas?

Tem horas que imagino Ele batendo a mão na testa a balançando cabeça…

– Desculpaí ta! (Eu digo em pensamento)

A vida é tão engraçada.

Depois que percebi que aqui estamos de passagem, comecei a fazer muito mais.

Não gente, não tô falando de sucesso profissional, mimimi de MBA, tananãs de ser CEO, tralalá de “eu, você, dois filhos e um cachorro”

Tô falando de viver!

E aos colegas que querem tudo o que falei, desculpaí, sou assim mesmo.

Se quiser podem tchau antes da hora.

Quando cito que estou falando de viver (minha visão), entro no mérito: você é a mesma pessoa que se apresenta?

Seja lá onde for, você é pessoa que está em seu curriculum vitae (em latim mesmo, já que é só essas duas palavras que alguns provavelmente conhecem)

Já pensou em sair do comum?

Quando eu não der tchau, tenho certeza que alguns amigos e familiares lembrarão das minhas confidências e prezepadas.

Lembrarão de quase tudo…

Desde o dia que fiquei horas no topo de uma árvore até alguém vir me salvar porque tinha medo de descer e ser devorada pelos cachorros que ali me guardavam, até o dia em que peguei carona na rodovia voltando da rave e sobrevivi.

Alguns poucos lembrarão que já tive depressão, e que ela foi bem escondida por um sorrisão no rosto.

Aqui habita um anjo-da-guarda guerreiro que já pediu aposentadoria por invalidez.

Desculpaí senhor anjo!

Já pensou que louco seria se todos fossem o que está no papel?

Ou aquilo que nossos pais sonham para nós?

Ou aquilo que o 29° amor da sua vida queria que você fosse?

E quando não der tempo de dar tchau?

Quem você queria ter sido?

Pra onde você queria ter ido?

Se você estivesse me ouvindo, a esta hora estaria falando alto.

Sim amigo, acorda!

É com você, não adianta olhar pro lado.

Se você chegou até aqui, é porque ainda dá tempo de mudar.

O que você tem pra contar?

Há tempos deixei de ser cofre e virei baú.

Tenho amigos valiosos guardados em mim, eles têm a chave certa. Não precisam de códigos e sabem onde me encontrar.

O dia que a chave for jogada fora, eles poderão contar os segredos que talvez não tive tempo de compartilhar.

Tem me sobrado tempo…

Tempo pra viver! Eu vivo de trabalho, da dança, das gordices, do meu abençoado chocolate.

E você, vive pra que?

Pra dizer que não tem tempo? Tsc tsc

Sei que você deixou muita coisa pra amanhã e a vida ta corrida.

A crise ta tanta que até bom dia estão economizando.

Pare de medir seu sorriso pela quantidade de likes das fotos, pelo tanto de amigos do whats ou pelos comentários alheios (de pessoas que você ainda nem teve coragem de conhecer)

Vai pro real, se joga!

Não postergue sua felicidade! Não temos tempo pra isso.

Vá, saia do papel!

Corre!

Não sei se vai dar tempo de dar tchau, e se não der…

Seu sorriso contemplará o céu na despedida.

Comece os depósitos no baú, e não to falando de dinheiro.

Você é o que não conta, você é o que ninguém vê!

Faça mais por você!

O dia em que eu não der tchau, amigos…

Façam valer a minha existência. E sorriem!

Porque eu não existi… eu VIVI!

O dia em que eu não der “tchau”

Anúncios
Citação

Quem nunca ouviu essa pergunta?
Até hoje me recordo que quando pequena sempre respondia coisas diferentes.
Já quis ser astronauta, pra ficar perto das estrelas.
Cheguei a me arriscar na cozinha, com pratos absurdos para agradar minha família.
Aprendi artesanato, ajudava minha mãe a costurar.
Cheguei a acompanhar meu pai em trilhas, e até freira pensei em ser.
Me inscrevi no vestibular pra Oceanografia, querendo descobrir o mar.
E hoje, olha lá onde estou.

Por gosto, padrões e necessidade de sobrevivência, atuo na área de pessoas e RH.
Mas não é essa que considero a mais importante, por ter estudado e precisar de muitas certificações pra chegar até ela.

Sou profissional das áreas que nunca estudei:
Escritora! Escrevo por gostar desde pequena. Os calos nos dedos mostram isso.
Pedagoga! Amo estar com as crianças, ensinando, aprendendo e brincando.
Psicóloga! Ao ouvir amigos que não sabem o que fazer em situação XYZ e eu logo ajudá-los com o pouco que estudei, e quando isso não basta, com a situação mais “viajada” possível.
Administradora! Sempre achando tempo pro que realmente importa, remanejando o que não foi possível fazer quando quis e definindo as prioridades.
Artista! Pra viver apenas uma vida, representando quando convém, fazendo rir quando só se quer chorar, criando um mundo lindo mesmo quando ele parece não existir. Seguindo o script, errando a fala e o texto, improvisando!

E outras profissões que tive o prazer de realizar o sonho de ser, pelo menos por um momento.
Me realizo hoje, quando tenho o prazer de cozinhar pra minha família. O sorriso que vejo é a melhor recompensa.
Descobri, depois que cresci um pouco, que não precisa ser astronauta pra estar perto das estrelas.
Uma pessoa especial ao seu lado já é o suficiente.
Quando viajo, volto a ser aquela criança sem medos, desbravando o que tem pela frente.
Mergulho, volto á superfície. Admiro a lua, ainda no mar.
Hoje ainda brinco com alguns amigos, quando fazem algo que considero incrível:
“Quando crescer, quero ser como você!”
Eles riem, e ás vezes nem compreendem.
Não tem problema, somos eternas crianças em busca de aprendizado.
As profissões nos ensinam muito, desde pequenos.
Nos ensinam que por mais que cresçamos, sempre haverá o que crescer.
E no crescer eu te remeto a pensar, que significa: SONHAR.
Não perca as rédeas da sua vida, deixando o sonho morrer.
Não deixe que matem essa criança que tanto sonhou, e tanto teve fôlego para correr.
Não perca a chance! Brinque de pega-pega, até que o sonho pegue você.
Como aquela criança que sonhou, se cair do skate e doer, não desista.
Arrisque novas manobras, novos lugares, novas rodas. Vá em frente!
Agora vai.
Tira o salto alto ou o sapato social, põe o tênis no pé, e corre que a vida te espera!
Quando o rumo da sua vida tiver se perdido, lembre-se:
O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO CRESCER?


“Tive vontade de jogar tudo pro ar e virar hippie.
Numa vida alternativa, sem tecnologia, escrevendo num papel de pão, fazendo artesanato, sem padrões a seguir e sem esses modelos supérfulos que regem o mundo.
Mas isso eu quero ser quando crescer…”

Como uma criança, eu desejo insistentemente:

Eu quero ser FELIZ! 😀

O que você quer ser quando crescer?

Citação

Você abrevia a escrita, não conta detalhes, prefere os atalhos.

Ouve um trecho da música e já diz que não gosta, salva a senha pra não precisar digitá-la.

Manda sms ao invés de ligar, cartão virtual para não precisar escrever á mão.

Conta às horas pro fim de semana chegar, não espera a escada rolante rolar.

Vai na academia do prédio ao invés de caminhar.

Diz que a vida é curta, e curte ela dessa forma.

Se achou em um dos trechos acima, e se viu normal.

Note como encurtamos tudo!

Dizemos sobre curtir a vida, mas o sentido de “curtir” não é encurtá-la.

Reduzimos cada dia mais o que podemos.

Não nos permitimos viver longa e demoradamente.

Nunca temos tempo de ver alguém quem quer estar junto de nós, e achamos isso o máximo.

Nos adaptamos a pequenas coisas, a abreviações.

De que vale se reduzir tanto?

Prolongue um diálogo, saia com os amigos ao invés de “teclar”.

Tire o fone de ouvido quando estiver num parque, ouça os pássaros, sinta o cheiro da terra.

Fale, e permita ao outro responder, aprenda a pausar para ouvir.

Surpreenda, dando mais atenção á aquilo que ama, e que te ama.

Aprecie a vida de forma mais lenta e intensa.

Ao “curtir” não a deixe curta e abreviada.

Prolongue, eternize, demoradamente!

Ao correr, talvez você perca grandes e belos detalhes da paisagem que está no caminho.

Aproveite bons momentos, talvez curtos, mas únicos!

Curta a vida, sem encurtar!

E seja feliz, curtindo sempre!

😉

Curta a vida! Vida curta?

Portas

Padrão

O que você faz quando está diante de uma que não conhece?

Se for como eu, responderia que “depende de como estou”.

Quando notamos uma porta, costumeiramente não nos damos conta da importância de cada uma.

Ao abrir, estará se arriscando. Ao ignorar também.

Há aqueles que abrem, escandalosamente.

Outros, que por medo, só a tocam.

– Pessoas felizes costumam abrir algumas portas, por empolgação.

Com ela, a ilógica da coisa. Por não pensarem um pouco antes, podem se decepcionar com o que veem. Assumem os riscos, por talvez não se contentarem com o que tem e querer sempre sempre sempre mais. Outrora, dependendo da porta, podem conquistar algo que não tinham, e quem sabe, renovar a felicidade que julgavam possuir. A vida é risco.

– Pessoas “não tão felizes” podem sentir medo. Abrir uma porta pode representar a eles um risco demais a ser corrido. Ao mesmo tempo, não abri-las o deixará no mesmo lugar, e desta forma poucas serão as chances de algo novo (e melhor) acontecer. A vida é risco.

– Os mais vividos pensarão bem antes de abrir qualquer porta ou até mesmo uma janela. Recordando-se das portas que já abriu, não agirá aos extremos. Só abrirá ou a ignorará quando estiver apto a assumir as consequências de ambos. A vida é risco.

– Os mais otimistas, poderão escancarar ao invés de abrir somente. Estes contarão com uma consequência (ou resultado) do tamanho de sua empolgação. A vida é risco.

– Os confiantes podem abrir e deixa-la encostada ao sair. Têm em si, que poderão voltar quando quiser. Nem sempre uma porta fica aberta pra sempre. A vida é risco.

– Tomados por sentimentos repentinos de negativismo, outros poderão batê-la fortemente e até machuca-la na saída. Ao passar de novo por ela, um tempo depois, talvez sinta vontade de entrar. Mas, foi ele mesmo quem a fechou. A vida é risco.

– Por fim, há quem nunca fecha uma porta. Por descuido, por medo ou simplesmente por opção de liberdade. Uma vez que fechada, nem sempre será possível abri-la de novo. Uma vez que aberta, um mundo diferente á espera, cheio de obstáculos e fortalezas.

Notando que uma porta representa uma passagem, uma transição, eu digo a você que sempre é tempo de decidir. Estagnar é uma consequência do medo, que te permite ficar no mesmo lugar sempre.

Muitos não fecham portas por terem em mente que elas estarão abertas sempre, e se preparam para decidir. O mundo não pára, as pessoas que param seus mundos.

– Quando você estará preparado?

Muitos também deixam para abri-las sempre depois.

– Até quando haverão portas?

Outros abrem sempre, independente do momento.

– Você precisa disto, ou se contenta com o que tem?

Independente da situação que esteja vivendo, consequências virão, abrindo portas ou não.

Existe um medo (e o motivo) engraçado que paralisa as pessoas diante de uma porta:

O medo de ser FELIZ!

Afinal, você está vivo pra que? Eu digo com toda certeza:

PARA SER FELIZ! Mas pra isso, você precisa ser forte.

Boa passagem a você.

Aproveite as oportunidades.

Valorize o aprendizado de cada uma.

Cuidado para não perder algo raro quando sair.

Ao entrar, transmita o que possui de bom.

Pense e observe, sempre.

Ao estar diante de uma porta lembre-se:

A vida é risco!

“Quem não estiver preparado pra perder o irrelevante, não estará apto para conquistar o fundamental.”  (Augusto Cury)