Tag Archives: Natal

Só um dia?

Padrão

Eu até gosto deste clima natalino, mas todo ano me pergunto a mesma coisa:
Porque esse espírito só reina em algumas pessoas uma única vez no ano?
A verdade é que essa UNIÃO, este AMOR, essa FRATERNIDADE e outros sentimentos são necessários todos os dias.
Pode ser que discordem, mas vejo que as pessoas são no Natal como deveriam ser o ano todo.
Sem hipocrisias, quantas situações não nos fizeram ter certeza disso?
Pessoas que deixam pra pedir perdão ou expressam saudades (mas não te procuram antes) nesta data.
Sem ignorar o fato que é realmente um momento lindo, eu só friso este detalhe.
Que muitos tomam atitudes nesta data como só se fosse permitido nela.
Nem panettone eu compro só no Natal, se fosse algo exclusivo venderiam somente no dia e ponto.
Muitos esquecem o SER (este fica para um dia) e focam no TER.
Consumismo exagerado, foco em coisas desnecessárias.
Observe mais o que acontece, o que te invade neste momento.
Aprenda que há muitos dias para realizar.
Não espere um Natal para perdoar, para abraçar, para matar saudades, para dizer que ama.
Ele tem uma grande importância para muitas pessoas, para outras nem tanto.
Muitos associam o Natal como uma data em família.
Não espere ele chegar para estar próximo da sua.
Apenas um reflexão Pré-Natal afim de expressar o verdadeiro sentido dele.
Feliz todo dia!
Feliz Natal!
“Todo nascimento é uma promessa de plenitude, realização e amor. Podemos nascer de novo a cada dia.”
Anúncios
Citação

(click na imagem para ampliá-la)

Uma data que eu achava (isso mesmo, no passado) normal, exceto pela alegria da família em se reunir, comer, e entregar presentes… Todos os anos escutava as crianças dizerem: Falta muito pra Jesus nascer? Me divirto com isso até hoje! Todos participavam da missa de Natal e depois íamos pra casa da Vó Maria… Quando a Vó Tonha era viva, íamos pra lá no almoço… Ou seja, o Natal era e continua sendo um dia que passávamos inteiro com as famílias, Oliveira e Lopes.

Até que o Natal da família Oliveira se transformou em lágrimas, quando no dia 22 de dezembro, o Kiu partiu… Nosso pequeno, com apenas 9 anos, sofreu um acidente e foi levado pro céu…

As crianças souberam que ele foi ver o nascimento de Jesus de perto, e assim, se vestiram de anjinhos pra missa de Natal. Ao final, bexigas fizeram a alegria de todos, celebrando aquela data que eu achava normal, e que a partir dali, me fez sentir SAUDADE! Na hora, todos sorriam de emoção, e eu estava repleta de lágrimas… Bexigas me lembram crianças, e naquele momento, eu estávamos sem meu primo, o Kiu, Lipe, Pimentinha entre tantas formas amáveis que chamávamos.

Seu sonho era dar a volta no mundo, e ele partiu a caminho…

Engraçado lembrar dele como se fosse hoje, a correria, o pique, a alegria… Meu pai brincava que ia dar uma injeção pra ele nunca crescer, de tão incrível que era…

Demorei um pouco pra sorrir no Natal, a partir daquela data tudo se complicou pra mim… Se antes já não me animava, imagina depois!

Mas, amadurecemos, e toda família aprendeu a deixar a tristeza de lado e se unir, todos os Natais, agora, com os amigos presentes também, e juntos, sorrirmos e lembrarmos com muito entusiasmo de quem um dia nos fez muito felizes.

Chega a ser estranho, mas há alguns anos o Natal é uma data que todos ficam preocupados, querendo fazer algo diferente. As crianças sempre são nosso foco, já que são em torno de 15! Fora os adolescentes, os tios, amigos, a vó e eu, que sou a mais velha que mora próximo (quase a titia).

Resolvi escrever hoje, porque somente agora percebi que o Natal está próximo, e eu mesma estou correndo na preparação deste Natal, que unirá a família por 3 dias num lugar ainda não definido, mas que permitirá a todos muita bagunça e muita alegria.

Tenho uma foto do Kiu no quarto, e quando acordei, olhei ela e sorri. Mais um ano, e ele com certeza estará presente. Ou quem sabe, foi pra algum lugar do mundo que estava com vontade de conhecer.

O detalhe de tudo está na importância que damos aos momentos. Conversando com uma amiga há pouco tempo, ela mesma disse e eu concordei: Muito sábio quem citou, que algumas pessoas só dão valor quando perdem.

Não é o caso, mas aprendi a dar valor aquela data por causa de uma perda, sendo que foi um misto de emoções, já que a Tia Má tinha acabado de saber que seria mãe. Hoje, temos a Juju com a gente, comigo, um grude total… Meu chicletinho!

O que desejo de coração, é que todas as famílias estejam próximas, não só no Natal, mas em todos os momentos. São eles que me fazem sorrir, me fazem virar criança de novo, me incentivam e me fazem chorar de alegria, quando começam a dizer coisas que eu sei, mas que não imaginava ter tanta importância.

Viva o dia de hoje, por mais que difícil que seja, que esteja. Na dificuldade há uma oportunidade.

Citação: “Olhe pra mim! Se você está concentrado no problema, não consegue ver a solução!” (Filme Patch Adams – O amor é contagioso)

Não espere para perdoar, para reencontrar, para abraçar, para chorar. Deixe o orgulho de lado, e faça o que o coração manda. O mundo tem nos obrigado a sermos frios, movidos a razão. Não “virtualize” sentimentos, seja você e não se importe com o que os outros acham.

Permita-se viver, permita-se ser FELIZ!

Ame, de coração! Busque estar presente, ser presente.

Que no neste Natal, muitas coisas boas possam nascer em seu coração, que a Paz, a Alegria, o Amor, e a Saúde possam renascer no lar de cada um, não só neste dia, mas em todos os dias de sua vida!

Mas, não se esqueça: Para que coisas boas possam nascer, é preciso você permitir.

Não desista de seus sonhos, mas não fique só com eles, esquecendo de viver.

A vida é repleta de bons momentos, de pessoas incríveis, de lugares lindos. Você pode estar nisso tudo, é só querer.

Pratique FELICIDADE EXCESSIVA! Assista Patch Adams, caso queira saber como funciona…

Ao fim, e em mais um recomeço, hoje a saudade não mais me mata, mas me faz admirar, o quão grande e importante é a vida, em cada minuto que se faz!

Obrigada Deus por mais um ano, e por me permitir hoje, ser o que sou.

A todos, um excelente Natal!

Com carinho,

Nizinha

Natal!