Tag Archives: FELIZ

Citação

A 3ª opção, por favor.

De certo, muitas vezes já ouvimos isso e até paramos para pensar sobre estas alternativas.

A verdade é que sempre irão nos cobrar por algo, desde criança foi assim.

Agora, porque receber cobranças de algo que deveria acontecer naturalmente?

Assim como para se estudar é preciso saber o que gosta (e olha lá quando isso não demora muito pra acontecer) naturalmente, “casar” não deveria ser regra.

Alias, só é pra aqueles que se encaixam neste padrão imposto.

Desde nossos antepassados, é a ordem:

Nascer, crescer, namorar, noivar e tchanaaaaaaaaaaaaan… CASAR!

Não cabe nessa ordem “ser feliz sem nomes”.

Porque é possível sim, e posso parecer radical, mas não escrevo pra que gostem de mim.

Eu entendo ser uma ordem cronológica bacana e etecétera, mas existem outros modos de ser feliz, sem necessariamente, casar.

Aliás, acredito que a união entre duas pessoas não se limita a este nome, nem apenas ao amor.

É uma relação tão complicada, sem fórmulas certas, que acaba sendo algo que não tem como se prever, ou estipular limites.

Uma aproximação, relação, sei lá, que envolve mais do que duas pessoas. Envolve o destino, o instinto e o que ambos desejarem pra si.

Assim como nem sempre comprar uma bicicleta é um bom investimento, logo, naquela frase, eu estaria sem nenhuma opção.

É lindo, aparentemente faz sentido, mas não me faz pensar que seja o único modo de se relacionar com sucesso.

E a questão da idade, que segue como cobrança, bem como a da maternidade, pra alguns poucos significa.

Afinal, é ou não é ridículo eu, aos 25 anos, ouvir que “estou ficando pra titia, e nem filho sou capaz de fazer? Já tá na hora né!”

Criaram-se padrões. Quem se encaixou neles deseja também incluir os demais.

No caso, eu não me encaixo nesta única realidade.

Sozinha sim, posso dizer que desfruto da minha melhor companhia.

Em dias quentes, em dias frios, em dias mornos.

Necessito sim de alguém ao lado, mas isto não me faz sentir-me incompleta.

Se um dia vier, se vier, será pra me acrescentar e não para completar, como buscam por aí.

Para desfrutar comigo a experiência que vivi durante o tempo em que jamais pensei em casar, ou comprar uma bicicleta.

Quanto a gestação, acho lindo ver famílias unidas. E também admiro as mães solteiras.

Nos chamam de sexo frágil mas mal sabem da nossa força. Se o homem é cabeça de um relacionamento, a mulher é o pescoço, já dizia a minha mãe.

É ela quem sustenta tudo. Está entre a razão e a emoção. E porque não, sempre em uma bicicleta? Sim, não há como ter equilíbrio sempre, por isso, também sofremos.

A condição atual não me discrimina, nem me afugenta, não me deixa indiferente.

Durante esta trajetória sozinha, já ouvi inúmeras piadas sobre o tal “estado civil”.

A mais hilária foi quando ouvi de alguém que eu estava sozinha por ser do signo de Peixes, e segundo ele, a explicação era:

“Quem pega um peixe? É muito difícil, pois muitos nadam profundamente”.

Não contente com a piada comentei com meu mestre, pai e amigo, que logo respondeu lindamente:

“Você está solteira porque a vara certa ainda não te pegou”

Não sou obrigada a seguir padrões impostos, até porque, a vida não vem manual.

E se for pra optar entre algo, minha opção é por ser feliz.

Independente dos padrões que VOCÊ julga serem corretos.

Agora pronto, sociedade.

Me deixem ser feliz com meu brigadeiro de panela enquanto isso.

Esta opção vocês não me deram e eu amei ter descoberto.

Obrigada!

Casar ou comprar uma bicicleta?

Citação

É verdade que aprendi muita coisa buscando a medida certa.

Em doses grandes, ás vezes, de colherada.

Intensa. Sempre fui (e sou) demais.

Se vista de fora, a louca e desequilibrada.

Sem importância a visão alheia, pois ela é frequentemente limitada aos próprios interesses.

Eu nasci com pressa, apesar de ter tido 9 meses de gestação.

Acho que foi o único período da minha vida que soube esperar.

Desde então, sempre estou a procura do que desejo.

Certas horas, me divirto com o fato de me contrariar. Sim, eu engano a mim mesma, me sinto duas ás vezes.

Sempre tive a sensação de que a vida passa rápido demais pra eu ficar da janela só observando.

Há quem aprenda por querer tudo depressa.

Cansa… Erra. E aprende de novo. E cansa, até desistir. E “des-desistir” mais uma vez.

Procura a farmácia com o remédio ideal, mas raramente encontra.

Pega lá no armário as doses de costume, e vai usando, repetindo a medida.

E ainda assim espera que uma mágica aconteça, fazendo tudo igual.

Quando cansa, joga tudo fora. Mas num lugar que possa pegar de volta.

Pra não se fazer repetitivo e de tão cansado, muda as doses. Aumenta e diminui, na esperança de encontrar ela, a medida certa.

No anseio de achar, se arrepende quando não dá certo, sem lembrar que foi ousado por tentar.

Na busca, se foca apenas no que tem.

E que dose é essa?

É a dose da mudança!

A dose que tem o poder de te transformar.

E por acreditar nela, nos tornamos dependentes de boas novas o tempo todo.

A qualquer momento, um coração disparado. Um desejo de se ver feliz.

Se conecta em redes, afim de buscar boas novidades, e através delas descobre um mundo sem medidas.

Inclusive sem medidas para machucar.

A mesma oportunidade que tem de ser feliz é proporcionalmente ligada a chance de te fazer infeliz.

Pelos mesmos motivos. A medida certa.

A medida que não existe.

Uma dose de medicamento pode até curar, mas não te deixará imune pra sempre. Você precisa se ajudar.

Não existe uma dose mágica que te faça feliz, se existisse, você ficaria na inércia e nunca sairia do lugar.

Também não existe medida certa. Você precisa aprender a encarar a vida de frente, sem medo das imperfeições.

Sempre é hora de olhar de novo, de mudar o ângulo, de compreender um momento de crise como uma oportunidade.

Então, esteja farto de tudo que te limita e te prende, solte as amarras, transborde quando necessário.

Pare de procurar a dose certa, a medida exata.

Se o que você busca é ser feliz sem medida, viva da sua forma.

Errada ou incompreensível, é a sua medida quem te fará diferente.

Há muita força em ti que você desconhece.

Crie novos planos, mude de idéia, siga o coração mesmo que pareça ridículo.

Se não há fórmulas certas e medidas exatas, sempre há chance de ser feliz!

Então seja, e esteja.

FELIZ SEM MEDIDA!

A medida certa

Citação

As pessoas e seus pensamentos são eternas incógnitas.

Na vida, isso muito interfere em nossa rotina e jeito de ser, já que a atitude (ou ausência) do outro modifica muitas vezes o que se vive, viveu ou viverá.

Nada espantoso, haja vista que ninguém está aqui para ser agradável sempre, mas, quantas vezes já não me perguntei:

O QUE?

Sim, o que… O que houve? O que mudou? O que eu fiz? O que virá?

Nunca até hoje obtive certezas, e parei de buscá-las.

A realidade pra mim é uma mera ilusão. O passado que construímos é concreto.

O que ficou não pode ser modificado, mas o que se vive ilusoriamente não te leva ao futuro certo e exato.

O futuro é tão incerto quanto o presente, e ambos estão sempre em construção.

Digo do presente ser uma mera ilusão justamente pela interrogação.

Eu desconfio muito do que ouço e até mesmo do que vejo.

Tudo está em constante transformação.

Neste tudo digo inclusive as pessoas. Que mudam, mesmo que você não interfira nesta mudança.

Não há como compreender o que se passa dentro da mente humana.

De certo, nem nós sabemos O QUE nos move á algumas reações e atitudes.

Se não é possível ao menos entender a si próprio, como entender o outro?

A busca pelo auto-conhecimento pode até auxiliar, mas somente VIVER lhe mostrará quem você realmente é.

Interrogar-se sempre é como martelar a própria mão, mesmo sabendo a sua força e o peso do martelo.

Dói realmente, e alguns momentos a vontade será de jogar o martelo fora.

Porém, jogá-lo não apagará as cicatrizes que você mesmo criou.

Por vezes, é mais difícil guardar e esquecê-lo do que simplesmente parar de usá-lo.

Mais essencial do que deixá-lo de lado é saber que isso depende de você.

Enquanto não se notar que na vida pra ser FELIZ é preciso exclamar…

O que? Continuará causando cicatrizes e não lhe permitirá viver esta ilusão, chamada PRESENTE.

Não busque respostas. Busque maneiras de viver o hoje com as próprias perguntas.

“Somos como pontos de interrogação e exclamação, daqueles usados juntos, no final da pergunta.”

O que?

Portas

Padrão

O que você faz quando está diante de uma que não conhece?

Se for como eu, responderia que “depende de como estou”.

Quando notamos uma porta, costumeiramente não nos damos conta da importância de cada uma.

Ao abrir, estará se arriscando. Ao ignorar também.

Há aqueles que abrem, escandalosamente.

Outros, que por medo, só a tocam.

– Pessoas felizes costumam abrir algumas portas, por empolgação.

Com ela, a ilógica da coisa. Por não pensarem um pouco antes, podem se decepcionar com o que veem. Assumem os riscos, por talvez não se contentarem com o que tem e querer sempre sempre sempre mais. Outrora, dependendo da porta, podem conquistar algo que não tinham, e quem sabe, renovar a felicidade que julgavam possuir. A vida é risco.

– Pessoas “não tão felizes” podem sentir medo. Abrir uma porta pode representar a eles um risco demais a ser corrido. Ao mesmo tempo, não abri-las o deixará no mesmo lugar, e desta forma poucas serão as chances de algo novo (e melhor) acontecer. A vida é risco.

– Os mais vividos pensarão bem antes de abrir qualquer porta ou até mesmo uma janela. Recordando-se das portas que já abriu, não agirá aos extremos. Só abrirá ou a ignorará quando estiver apto a assumir as consequências de ambos. A vida é risco.

– Os mais otimistas, poderão escancarar ao invés de abrir somente. Estes contarão com uma consequência (ou resultado) do tamanho de sua empolgação. A vida é risco.

– Os confiantes podem abrir e deixa-la encostada ao sair. Têm em si, que poderão voltar quando quiser. Nem sempre uma porta fica aberta pra sempre. A vida é risco.

– Tomados por sentimentos repentinos de negativismo, outros poderão batê-la fortemente e até machuca-la na saída. Ao passar de novo por ela, um tempo depois, talvez sinta vontade de entrar. Mas, foi ele mesmo quem a fechou. A vida é risco.

– Por fim, há quem nunca fecha uma porta. Por descuido, por medo ou simplesmente por opção de liberdade. Uma vez que fechada, nem sempre será possível abri-la de novo. Uma vez que aberta, um mundo diferente á espera, cheio de obstáculos e fortalezas.

Notando que uma porta representa uma passagem, uma transição, eu digo a você que sempre é tempo de decidir. Estagnar é uma consequência do medo, que te permite ficar no mesmo lugar sempre.

Muitos não fecham portas por terem em mente que elas estarão abertas sempre, e se preparam para decidir. O mundo não pára, as pessoas que param seus mundos.

– Quando você estará preparado?

Muitos também deixam para abri-las sempre depois.

– Até quando haverão portas?

Outros abrem sempre, independente do momento.

– Você precisa disto, ou se contenta com o que tem?

Independente da situação que esteja vivendo, consequências virão, abrindo portas ou não.

Existe um medo (e o motivo) engraçado que paralisa as pessoas diante de uma porta:

O medo de ser FELIZ!

Afinal, você está vivo pra que? Eu digo com toda certeza:

PARA SER FELIZ! Mas pra isso, você precisa ser forte.

Boa passagem a você.

Aproveite as oportunidades.

Valorize o aprendizado de cada uma.

Cuidado para não perder algo raro quando sair.

Ao entrar, transmita o que possui de bom.

Pense e observe, sempre.

Ao estar diante de uma porta lembre-se:

A vida é risco!

“Quem não estiver preparado pra perder o irrelevante, não estará apto para conquistar o fundamental.”  (Augusto Cury)