Monthly Archives: Maio 2012

Citação

Era uma só…
Os contos de fada, as histórias dos livros, os poemas apaixonados e repletos de sentimentos.
A vida se assemelha á estes “contos”, histórias nos quais desde pequenos um dia nos imaginamos estar.
E como todo começo, “Era uma vez” já nos mostra a realidade:
Tudo que se vive fica no passado, ou seríamos nós completamente viventes do passado, a todo instante?
Era uma vez, e agora, é outra vez.
Sempre é tempo de iniciar uma nova realidade, “É uma vez”.
Uma vez que se vive, uma vez se ama, uma vez que se sente.
Assim como nas literaturas infantis, por vezes, um final feliz.
Para que assim possamos acreditar desde pequenos que ele é possível, apesar das aversões que acontecem na história.
Mas ainda há quem duvide, e que não se veja vivendo um conto.
A história, por mais que esqueçamos, tem um autor.
O autor do seu conto é VOCÊ!
Não vejo a possibilidade da construção de uma história sozinha.
Também não acredito que Deus seja completamente responsável pelo nosso destino.
Sim, eu acredito e confio que Ele nos dá essa chance de escolha.
Afinal, quem constrói nossa vida somos nós, a todo instante.
Assim como personagens de um livro, podemos transformar a vida na história que queremos.
Escolhas refletem em linhas, palavras, em histórias.
Há quem ainda procure entender o sentido da vida, pra mim o sentido dela é um só:
Fazer histórias. O mundo sempre foi e será uma eterna biblioteca.
Afinal, quando partirmos, o que deixaremos?
Podem se acumular fortunas, bens, patrimônios.
Tangivelmente, tudo é mais simples.
Mas, e as histórias que você viveu, quem um dia as irá contar?
Compartilhe momentos, divida segredos, viva sem medo de errar.
Seu conto de fadas não tem fim.
Sim, ele será engraçado no capítulo que você admitir que ele é um “conto de falhas”.
Não haverá, ao contrário dos livros, a chance de você escrever o final.
Afinal, o que é FIM pra você?
Ao compreender o que foi dito entrelinhas, entenda a sua importância na história.
Como autor ou co-autor dela, a responsabilidade de permanecer contando linhas felizes é sempre sua.
Há quem espere sempre uma nova chance, há quem queira virar a página, há quem vive desejando uma página em branco, pra passar tudo limpo e reescrever a história.
Até que um dia a vida mostrará, de forma sutil, que tudo aquilo que um dia se desejou apagar valeu a pena, que a chance não é pra ser esperada, mas conquistada. Que virar a página faz parte do progresso, desde de que se tenha bem lido ela e que não se esqueça da importância que ela teve.
Há sim aqueles dias em que nos sentimos completamente analfabetos da vida.
E nos esquecemos da criança que fomos, sonhando estar em castelos de chocolate, na nuvem de algodão doce e o quão bom isso nos fazia.
Porque é humano enxergar apenas com os olhos.
“O essencial é invisível aos olhos, só se vê bem com o coração”.
Quando a história que estiver vivendo não lhe agradar, se imagine em outra.
E se pode imaginar, porque não pode construir?
A importância do “Era uma vez” hoje aqui foi uma só:
Mostrar que não há limites para ser feliz.

Não há fim!

Era uma vez