Monthly Archives: Dezembro 2011

Feliz todo dia! =)

Padrão

2011 chegando ao fim e dizemos:

Feliz Ano Novo!

Á  todos eu posso desejar sem medo:

Feliz ano velho! Feliz todo dia!

A força em construir a felicidade está em ti!

Se lembre de que o responsável pelo novo é você.

Aprenda com o que passou e use-o como lição para o que virá.

Durante mais um ano que se finda em breve, eu muito escrevi aqui.

Hoje, venho somente agradecer a todos que de alguma forma contribuíram para o que foi postado.

Agradeço também aos que tiveram a paciência e delicadeza de apenas ler.

Espero ter agregado de alguma forma á vocês.

Em alguns momentos, a intenção foi de arrancar sorrisos.

Outras, simplesmente fazer refletir.

Sem querer, outros sentidos ficam aguçados e felizmente podem ser sentidos através de palavras.

Acredito nesta mágica da vida.

Que nada é por acaso e que se nossos caminhos se cruzaram, teve um porquê.

Acredite que pessoas surgem em nossa vida sempre por alguma razão.

Eu posso dizer que tive um ano repleto de bênçãos.

Mas isso graças às dificuldades que enfrentei e venci.

E com elas, pude conhecer pessoas incríveis, na qual tenho uma admiração e gratidão imensa.

 

A cada aniversário, sempre ouvimos Parabéns!

Penso que PARABÉNS seja uma palavra simples e ao mesmo tempo, complexa.

Quem deseja o BEM PARA uma pessoa, está emitindo energia de luz, PARA O BEM, dessa pessoa , e em torno dela própria!

Que você possa receber todo o BEM no fim deste ciclo.

Se chegou até aqui possui força para realizar muito mais.

Faça a diferença em sua vida, sonhe e busque realizar.

Obrigada pelo carinho.

Que 2012 seja repleto de sorrisos, surpresas e…

Que ele seja SENSACIONAL!

Beijos, com carinho

Marini Oliveira Lopes

 

Vídeo – Não deixe o amor passar

 

Morre lentamente – Pablo Neruda

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.
Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um feito muito maior que o simples fato de respirar. Somente a ardente paciência fará com que conquistemos uma esplêndida felicidade.

Anúncios

Primeira vez

Padrão

Uma sensação a parte, um momento único.

Por vezes indescritível e incerto.

Nem sempre se sabe a sua razão e se haverá uma nova oportunidade.

Quem nunca desejou viver de novo a PRIMEIRA VEZ?

Esta que gera tantos medos e expectativas.

Que fica na memória e por vezes é difícil de esquecer.

Desconcentra, traz o riso, liberta o choro, aperta a saudade, aumenta o desejo.

Após ela, o tudo pode virar nada… e o nada pode virar tudo.

Sinto que isso talvez seja preciso pra que possamos notar a beleza da vida.

Viver sempre como se fosse a primeira vez.

Surpreender, ser imprevisível, permitir-se!

É necessário buscar o que se quer todos os dias, com novas maneiras para se alcançar, novos jeitos, novas idéias.

Eu vejo hoje que todo dia pode ser o último.

Todo primeiro momento pode ser o único!

Se não dermos ao HOJE o valor que merece, nossa passagem aqui será desnecessária.

Estamos aqui para viver, ser feliz, fazer a diferença, por isso somos diferentes.

Beije como se fosse a primeira vez, abrace como se fosse a última.

Procure perdoar e assim então, seguir em frente sem amarras.

Para que o primeiro passo seja dado é necessário você enxergar o caminho.

Abra os olhos do coração!

Quando houver algo que te impeça de tocar ou alcançar, apenas sinta!

Enquanto você não se abrir para o novo, o velho continuará palpitando.

Saia da redoma em que ficou por querer, deixe um pouco o medo de lado.

Abraça o que te faz feliz, esqueça-se da palavra IMPOSSÍVEL.

Aprecie cada momento.

Feche os olhos e apenas sinta… deixe o coração acelerar.

Experimente viver sempre…

Como se fosse a primeira,

E a última vez!

Palavras

Padrão

Pare um pouco pra sentir! Não precisa de muito pra isso, basta você permitir.

Um jogo de palavras interrogadas aqui hoje, cada uma com um significado especial pra mim, e quem sabe, pra você também 😉

Quem foi (ou é) SENSACIONAL pra você?

O que a palavra SAUDADE te lembra?

Quando vê um BOMBOM, o que sua memória te traz?

E a palavra AMOR?

O que você já viveu que foi ESPETACULAR?

O que te traz PAZ?

Qual é o seu DESEJO agora?

Se pudesse, QUEM estaria contigo agora?

O que te fez CHORAR?

Se pudesse escolher, para ONDE iria neste momento?

Que SURPRESA sonha ver acontecer?

O que você tem de mais LINDO?

Qual ABRAÇO você quer sentir de novo?

De quem é o SORRISO mais lindo que já viu?

Quem você quer pra chamar de SEU?

Quando vê a CHUVA do que lembra?

Ao tocar aquela MÚSICA, o que sente?

Um beijo, um abraço, uma pessoa, um lugar. Um segundo vivido inesquecivelmente.

Precisamos de sonhos.

Precisamos antes de tudo, reconhecer que alguns momentos vividos são melhores que sonhos.

Aprecio cada momento, cada palavra que me lembra alguém.

É tão bom morrer de amor e continuar vivendo.

Perder-se em alguém, ganhando arrepios.

Errar e ser lembrado por isso.

A arte de sorrir quando o mundo te diz NÃO.

Ela é possível sempre, desde que você permita dar uma “ré” e…

“Re-conhecer, Re-lembrar, Re-viver”.

Porque certas horas, pra ser feliz é preciso voltar atrás.

Não recuando. Apenas pegando impulso!

Se joga no que te faz feliz. E seja!

SEJA FELIZ!

Que sejam boas lembranças e que seus desejos se realizem 😉

Descrições

Padrão

Desde pequena, a vida me ensinou a ser original.

Ter o mesmo nome que a mãe me empurrou a isso.

Sou movida por um único motivo: A minha felicidade.

Porque quando estou feliz, posso fazer os demais muito mais.

Sou desastrada, sempre me machuco, mas me considero equilibrada.

Aprendi com as feridas e por isso me orgulho de dizer que sou mesmo.

Tenho a louca mania de desejar algo e buscar conquista-lo. Gosto de desafios.

Não me considero um exemplo pra ninguém, mas posso dizer sem modéstia que muita coisa que vivi foi válida, e serve de conselho.

Por me considerar dona da minha consciência, faço o que EU acho certo.

Ouço conselhos e sigo somente se realmente eles me servirem.

Acredito em alguns mitos, mas antes de tudo, na minha intuição. Essa raramente falha.

Eu filosofo e viajo nos pensamentos de vez em quando, mas depois um tempo eu vejo que a viagem me mostra a razão e o sentido de algo.

As pessoas dizem ser muita coisa. Isso pra mim é relativo.

Uma pessoa que se diz “de atitude” por exemplo pode muito bem “amarelar” quando não sabe o que quer.

Quando sonho, demoro algumas vezes pra lembrar. Esse tempo normalmente é suficiente pra compreender o que eu vivi lá.

Já acordei chorando e quando aconteceu o que sonhei, fiquei tranquila. A tensão precipitada me permitiu o controle.

Hoje quero viver muito, um dia já quis viver pouco e outro me arrependi de viver.

A vida é assim, de fases.

Amadureci 24 anos em dois. Nada que muita realidade não ensinasse.

Quando dá vontade de gritar… Eu escrevo!

Sim, cada linha aqui é um grito. De liberdade, de alegria, de insatisfação, de revolta, de desejo.

Eu escrevo muitas vezes para desabafar. Outras, para esvaziar.

Quando o riso não cabe num rosto.

Quando não posso voltar atrás.

Sou objetiva demais, e quando vejo que não é reciproco, fico um pouco intolerante sim.

Por ter um nome diferente, até hoje se vejo que não entenderam meu nome, eu soletro.

 

A verdade é que ninguém cabe em linhas ou descrições.

Por mais que seu nome esteja num livro de uma biblioteca rara e valiosa, o que tem valor mesmo é o que você conhece sobre você.

Eu digo isso porque muitas pessoas que nos amam tentam nos descrever.

Aquilo enche o ego, mas não satisfaz por muito tempo.

Adquiri o costume de ler criticas positivas ou negativas apenas uma vez.

O que exceder a isso, sei que irá me ferir e alimentar algo demais.

Amor ou ódio demais cegam.

Por estarmos sempre em constante mudança, logo, a descrição fica indescritível.

Há pouco tempo, conheci uma pessoa que pude dizer isso, além das muitas outras que conheço.

São pessoas tão distintas e raras que nenhuma palavra é capaz de descrever.

Aprendo sempre com todas.

Desde o mendigo que converso até o presidente da empresa XYZ.

Aprendi que:

“Eu não estou aqui para diferenciar, estou aqui para fazer a diferença. Isso é bem diferente.”

 

Por mais que descreva aqui, dificilmente alguém poderá compreender e não foi esta a intenção.

Nem tente se descrever.

Você não precisa disto e muita gente não é digna de saber.

Quem não gosta de ti é porque não merece esta dádiva, nem tente explicar isso a ela.

Faça a melhor e mais linda historia, para se orgulhar todos os dias disso.

Sem descrições, um aplauso ao conteúdo de cada um.

Porque é impossível descrever a beleza e os mistérios de um livro apenas no seu sumário.