Citação

Há um tempo atrás, assisti esse filme… Mas como uma aluna e profissional de RH… terminando de assistir pelo lado teórico, resolvi assisti-lo de novo, e me emocionei com as lições que tirei dele…

Compartilho aqui, em algumas palavras, as lições incríveis que tirei deste filme… Assistam!

Beijos, boa leitura!

*A luta pela sobrevivência

Durante a história, ele arrisca para conseguir sobreviver e sustentar a família. Ao investir num scanner ósseo, que prometia retornos, porém, o valor de revenda era alto demais para o mercado. Passou meses tentando vender, ás vezes obtinha sucesso, e em casos, tinha o scanner roubado. Passava por apertos devido ter sempre o dinheiro contado, devia aluguéis e realmente sobre-vivia, pois tinha a si e ao seu filho. Recebeu uma proposta para trabalhar durante 1 mês como corretor, sem salário nem ajuda de custo. Na noite da entrevista, ficou preso devido pagar uma multa de trânsito em cheque, e aguardar o mesmo ser compensado. Chegou sujo de tinta, pois no dia anterior teve que pintar onde estava de aluguel. Teve que ficar em albergue, brigando na fila por vaga, para ter onde ficar com o filho a noite. Após o mês de experiência, foi chamado para receber a notícia de ser contratado, como um funcionário da empresa em potencial.

*Versatilidade

Era dinâmico,  e em certas atitudes, ofuscava um problema com uma brincadeira.

*Estratégia e criatividade

Ao iniciar na corretora, tinha 6 horas para fazer o que os outros faziam em 11 horas. Adotou o método de não colocar o telefone no gancho e fazer ligações seguidas, sendo que no cálculo, viu que economizava 8 minutos. Decidiu também não tomar água, pois assim, obtinha tempo para mostrar o produto aos clientes. Ao conseguir um horário com um bom cliente, se atrasa devido um colega de trabalho. Mas se lembrou da breve conversa que teve com ele, e conseguiu encontrá-lo. Foram juntos a um jogo de futebol americano, que acabou cativando o cliente pela criatividade e atitude.

Com o filho, quando não conseguiu lugar em um albergue, eles vão sem rumo para a estação de trem, e la… ele pergunta onde o filho queria estar. Ele responde que em casa, eles fecham os olhos e imaginam estar em um lugar mágico. A noite acaba mais feliz.
*Sonho, vontade, determinação, coragem e esperança

Determinação em busca de um objetivo. Desde o início, não desiste de vender o produto que investiu. Tentava convencer os clientes, sendo que dependia disso para sobreviver. Com o objetivo de uma vida estável, sem dever para ninguém e ter um conforto para si e o filho, ele busca sempre o melhor. Ao ver o cubo mágico que o filho ganhou, notou sua inteligência, e não se conformava com o fato de que, quando criança, tirar sempre notas boas e na vida adulta, não obter sucesso. Ao montar o cubo rapidamente, obteve a oportunidade na corretora, na qual, se desempenhou perfeitamente e obteve o resultado que tanto sonhava.
*Auto confiança
Sempre confiou no seu talento e nas suas habilidades, sendo que procurava usar o tempo ao seu favor.
*Comportamento diante das dificuldades

Reagia com humor, e procurava fazer das situações difíceis apenas uma circunstância para ocorrer algo de bom mais a frente. Otimista, confiante. Habilidoso e cuidadoso com os detalhes, tanto na fala quanto nas atitudes. Criou um mundo para seu filho, mostrando a vida com se fosse uma brincadeira num avião, com algumas decaídas.

*Honestidade

Mesmo em situações difíceis, que exigiam uma certa omissão de fatos, ele se mostrou honesto. Uma delas foi na oportunidade na corretora, ao ser entrevistado com os donos da empresa, e chegar sujo. Contou o fato e numa brincadeira, referente trajes, teve um grande ponto ao seu favor.

Mostrou a vida em si, em alguns minutos dentro um filme. Coisas que muitos não têm tempo de viver, ou que não vivem por não querer saber o gosto da queda. Lutar enfim, na vida, é uma questão básica e fundamental. Sem a guerra não há a glória, sem o por do sol não há o dia. Ao mostrar o início, meio e fim, fica fácil recarregar as energias para ver que tudo vai dar certo.

A procura da Felicidade

Anúncios

2 responses »

    • “Coisas que muitos não têm tempo de viver, ou que não vivem por não querer saber o gosto da queda.”

      Fato. E muitas vezes está nessa queda a resolução de um problema de um ou mais valores da pessoa. Ela até sabe disso, mas tem medo de se enfrentar e desapegar daquilo com o que está acostumada.

      Já vi esse filme 2 vezes em oportunidades diferentes, é um que quero ter na minha estante com certeza! Para mim o ápice do filme (spoiler pequeno, não leia a partir daqui se não assistiu o filme) é quando o protagonista sai na rua, em meio àquela multidão apática que segue sua vida ignorando a vida dos outros, e começa a bater palmas para si mesmo. Simbólico e marcante!

Curtiu? Complete o quebra-cabeça ;)

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s